Poliamor

Tocx

Tocx

O Blog da Erotictoc

Há cada vez mais formas de viver o amor em sociedade. O poliamor é uma delas. 

No entanto, para compreender do que se trata, e se pode ser uma alternativa à monogamia, é necessário fazer algumas perguntas vitais e saber quais são as suas dinâmicas.

O que é o poliamor?

O poliamor é a ação de amar várias pessoas ao mesmo tempo, de uma forma consensual, consciente e ética. Posto isto, aqueles que o praticam consideram que o amor não tem de ser restrito a uma pessoa, porque se amamos alguém queremos o melhor para essa pessoa. Desta forma, inclui-se a possibilidade de expandir a sua vida emocional e sexual. Contudo, sempre com a aceitação da relação por parte de todos os intervenientes.

O conceito vem da palavra inglesa “polyamory”, que por sua vez vem do grego e do latim: significa literalmente “muitos amores”. Na verdade, esta palavra foi cunhada no início dos anos 90, quando o poliamor começou a desenvolver-se como um movimento social global. Deste modo, as pessoas que o praticam são chamadas de poliamorosas.

Como é que são as relações poliamorosas?

Não existe uma estrutura típica de relação poliamorosa. Ou seja, alguém pode ter dois amantes estáveis que não estão com mais ninguém, ou três amantes que por sua vez têm outros amantes. Ao mesmo tempo, ser bissexual e ter amantes de dois géneros, ou estar num trio em que todos são amantes de todos.

Há pessoas poliamorosas que vivem com um ou mais dos seus amantes, no mesmo quarto ou em quartos diferentes. Por outro lado, outros preferem viver em casas separadas. No entanto, qualquer que seja a estrutura, o importante é que funcione e que seja aceite por todas as partes envolvidas com sinceridade e respeito.

Se está a pensar que parece complicado, tem razão. De facto, as pessoas que decidem viver uma vida poliamorosa não procuram normalmente simplicidade, mas sim uma vida mais plena. Estas relações requerem muita consciência, honestidade e comunicação para que funcionem.

Contudo, nem tudo são complicações. Para além da riqueza de receber afeto, amor e sexo de mais do que uma pessoa, uma grande vantagem das relações poliamorosas é que ao passar de uma relação íntima para uma rede de relações íntimas, há muitas mais pessoas para se apoiarem umas às outras e se entreajudarem quando necessário.

Quais são as regras do poliamor?

1. Comunicação e negociação

Não existe um modelo único de poliamor. Deste modo, é essencial expressar as necessidades e desejos de cada um para alcançar um consenso e acordos que gerem segurança.

De facto, o essencial é estar constantemente a adaptar-se a todas as situações que possam surgir, tentando cuidar dos sentimentos uns dos outros. As pessoas estão constantemente a falar e a estabelecer os termos da relação, bem como a discutir os seus sentimentos e a fazer pactos poliamorosos.

2. Confiança, honestidade e respeito

Respeito, honestidade e confiança são os pontos básicos e essenciais para uma relação saudável. Assim, o ideal é incluir novas pessoas de uma forma natural, respeitando sempre os sentimentos uns dos outros. É a única forma de construir confiança e não prejudicar o vínculo do casal, e talvez reforçá-lo.

3. Fidelidade

Embora nos possa surpreender, no poliamor o conceito de fidelidade ainda está presente. Desta maneira, não se concentra no campo sexual, mas sim em ser-se fiel aos pactos e acordos da relação. Chamam-lhe polifidelidade.

4. Autogerir os ciúmes

O poliamor requer muita autoconfiança, autoestima e gestão emocional para lidar com sentimentos possessivos, muito naturais nos seres humanos. Ou seja, trata-se de conseguir ver outras pessoas como uma fonte de melhoria e bem-estar em vez de como uma ameaça. 

5. Cada casal dentro do poliamor é único

Cada uma das pessoas que formam uma relação poliamorosa é individual, e deve ser tratada como tal. Isto requer dedicação, tempo, esforço e equilíbrio.

6. Praticar sexo seguro

As relações sexuais e a adoção de precauções não podem ser ignoradas. Não é demais reforçar este ponto. Principalmente se tiver vários parceiros sexuais. Posto isto, há que evitar o risco das DST através dos métodos contracetivos.

As pessoas poliamorosas são bissexuais ou promíscuas?

De modo algum. Dentro do poliamor existem pessoas de todos os géneros, identidades e orientações sexuais. Por esta razão, há uma grande diversidade de géneros.

Além disso, o poliamor também não implica promiscuidade. O sexo pode ser uma parte muito importante das relações poliamorosas, ou não estar de todo presente. Na verdade, praticar o poliamor implica estar aberto a ter mais do que uma relação romântica, e não a ter muito sexo.

Como tirar o máximo proveito das relações poliamorosas?

Devido à multiplicidade de relações que o poliamor permite, poderá usar várias técnicas que lhe trarão um maior aproveitamento dos seus relacionamentos.

Desde logo os jogos eróticos e a lingerie, que permitirão aos intervenientes experienciar novas sensações. Contudo,  não esquecer os brinquedos eróticos, que levá-lo-ão a sair da rotina. Se houver ousadia e abertura de ambas as partes, não será de todo descabido considerar uma primeira abordagem ao BDSM, saiba como se iniciar aqui

Toque-se

E faça parte do clube mais divertido de sempre

Toque-se

e descubra-se
Clique Aqui

Talvez queira ler...

sexualidade

Swing

Já pensou em experimentar fazer swing?  Mas não sabe bem o que é nem por onde começar? Antes de experimentar esta prática é importante ter

Ler Mais »
sexualidade

Quantas vezes devo fazer sexo?

Quantas vezes devo fazer sexo? Não sabe quantas vezes deve fazer sexo? Existe alguma regra a seguir? Todos sabemos que o sexo pode ser uma

Ler Mais »
sexualidade

Poliamor

Há cada vez mais formas de viver o amor em sociedade. O poliamor é uma delas.  No entanto, para compreender do que se trata, e

Ler Mais »

Este website usa "cookies" para possibilitar o seu acesso a nossos serviços e personalizar o seu uso da internet.